ouvidoria@jequitinhonha.mg.gov.br
33 3741-1312 | 33 3741-2777
30e2d044cf58816407784d1d1257b3b8.jpg
 

O Topônimo Jequitinhonha é de origem indígena e significa “rio largo cheio de peixes”, o lugarejo de origem do atual município foi fundado em 1811, pelo então Alferes Julião Fernandes Taborda Leão, por ordem da Coroa Portuguesa, para guarnecer o Rio Jequitinhonha, que se supunha ser diamantífero.

A Cidade teve, inicialmente, o nome de Sétima Divisão Militar de São Miguel, passando a denominar-se, sucessivamente, Freguesia de São Miguel da Sétima Divisão, Vila de Jequitinhonha e Jequitinhonha.

A denominação São Miguel se deve à circunstância de ter o seu fundador ali chegado no dia dedicado ao Arcanjo São Miguel. Os primitivos habitantes foram os índios Botocudos, que localizavam-se nas povoações de Aldeias e Farranchos, distantes de 3 a 36 quilômetros, respectivamente, da Sede Municipal.

Inicialmente, foram construídas 2 casas, uma no lugar denominado Roda e outra no centro do povoado, instaladas as primeiras fazendas de criação e iniciadas as lavouras.

A localização da Cidade se prendeu a razões de segurança militar e por se achar ali a barra do rio São Miguel, cujo percurso facilitava o local, onde foram encontrados índios que poderiam ser catequizados.

Elevado à categoria de Vila com a denominação de Vila de São Miguel de Jequitinhonha, pela Lei estadual nº 556, de 30-08-1911, desmembrou-se do município de Araçuaí, vindo a construir-se de 04 distritos: São Miguel de Jequitinhonha, Vígia, Salto Grande e Joaíma.

O povoado recebeu os seguintes nomes, sucessivamente: Sétima Divisão Militar de São Miguel, Freguesia de São Miguel da Sétima Divisão, Vila de Jequitinhonha e Jequitinhonha.

Jequitinhonha tornou-se município em 30 de agosto de 1911 através da Lei Estadual nº 556.

Compartilhar nas redes sociais: